A empresa
Steve Jobs

O mundo está cheio de bons exemplos em todos os setores do mercado. Alguns, no entanto, se tornam tão impactantes que rompem qualquer barreira e se tornam referências mundiais. É o caso de Steve Jobs, um inventor, empresário e magnata americano que ficou muito conhecido no mundo por ser cofundador da Apple, diretor executivo da Pixar e acionista da The Walt Disney Company. Muito mais que isso, Jobs extrapolou os limites do mercado de tecnologia e revolucionou outras cinco indústrias: música, filmes de animação, telefones, tablets e publicações digitais. Em 5 de outubro de 2011, Steve Paul Jobs morreu de câncer no pâncreas, aos 56 anos apenas. No entanto, o pouco tempo que passou por aqui, não o impediu de se tornar uma lenda e ter sido considerado um dos maiores visionários de todos os tempos. Jobs se tornou uma verdadeira inspiração para pessoas do mundo todo e como “inspiração” é e sempre será essencial no mundo dos negócios, resolvemos trazer pra vocês as 10 previsões que Jobs fez para o futuro, algumas muitos anos antes de terem sido criadas. Preparados? Então vamos lá:

1. Em 1985, Steve Jobs disse à revista Playboy que os computadores pessoais ganharia força no uso residencial. Nessa época os computadores eram usados ​​apenas por empresas, escolas e alguns poucos pioneiros que administravam suas empresas de casa. Apenas 8% dos lares americanos possuíam computador, o que portanto fez a declaração de Jobs parecer um tanto insana. Mas ele foi ainda mais longe, afirmando que os computadores seriam fonte de recreação para milhões de pessoas, seja para filmes, programas de TV, jogos ou mensagens.

2. Na mesma entrevista para a revista Playboy, Jobs explicou que a razão mais convincente para as pessoas comprarem um computador doméstico seria de ligá-lo a uma rede de comunicações nacional. Este comentário de Jobs surgiu quatro anos antes do projeto pioneiro de Tim Berners-Lee para desenvolver o que se tornou a World Wide Web ou WWW, internet que todos nós usamos. Ou seja, cinco anos antes da primeira página da web ser publicada online.

3. Antes que Jobs lançasse seu computador Lisa em 1983, a maioria dos computadores pessoais exigia que as instruções fossem cuidadosamente digitadas no teclado. Quando Jobs apresentou o mouse, explicando que “apontar” era uma metáfora que todos nós conhecíamos, ele tornou todos esses comandos visualmente simples, mesmo para aqueles com pouca familiaridade com a informática. Anos depois o mouse se estabeleceu na computação, até que finalmente se tornou um pouco “estranho”, graças aos avanços na tecnologia touch, popularizada em telefones e tablets.

Steve Jobs

4. Em uma longa entrevista à revista Wired, em 1996, Jobs profetizou que a web seria recebida e usada por consumidores em todo o mundo. Há época, ele disse que aquele barulhinho de discagem da internet estaria por todo lugar. Hoje já passamos da fase de internet discada, mas Steve estava certo com a onipresença da web. Estima-se que 4,4 bilhões de pessoas em todo o mundo tenham acesso a Internet. Cerca de 56% da população mundial ou 81% do mundo desenvolvido.

5. Muito antes de começarmos a armazenar fotos, vídeos e dados nas nuvens, Jobs, nesta mesma entrevista à revista Wired, enfatizou a necessidade de fornecer aos clientes formas e espaços de armazenamento, pois seria algo muito importante num mundo de desktops. Jobs disse à época que já não armazenava nada e usava seu email, mandando mensagem para si mesmo, para lembrar compromissos. Este seria seu tipo de armazenamento.

6. Em 1983, a maioria dos computadores pessoais eram caixas grandes e pesadas em laboratórios e oficinas, mas em um discurso na Conferência Internacional de Design em Aspen, Jobs teve uma visão de algo muito mais móvel. Ele descreveu o que ser um computador incrivelmente grande em capacidade, mas do tamanho de um livro, que você pudesse levar consigo e utilizá-lo como quiser. Em outra entrevista da mesma época, ele acrescentou que achava maravilhoso ter um computador com se fosse uma pequena caixa. Trazendo para os dias atuais, tais características parecem mesmo descrever o que conhecemos como tablets e laptops.

7. Em outro momento da mesma entrevista, Jobs descreveu o futuro dos computadores como “agentes”, que aprendem nossos interesses, armazenando informações, interagem conosco e antecipam as nossas necessidades, tornando-se o que Jobs chamava de “um pequeno amigo dentro da caixa”. Vinte e cinco anos depois, Alexa e Siri tornaram-se ajudantes digitais indispensáveis ​​para milhões de pessoas mundo afora.

Steve Jobs

8. Em 1995, Jobs fez um discurso onde ressaltou que o maior impacto da web seria sentido no comércio. Ele previu como a Internet permitiria que pequenas startups reduzissem os custos de distribuição e competissem com corporações maiores e estabelecidas, negociando diretamente com o consumidor. Jobs disse ainda que as pessoas iriam parar de ir às lojas e começariam a comprar coisas pela web. Agora, à medida que assistimos o Walmart fechando lojas enquanto a Amazon continua acumulando bilhões de dólares em vendas pela internet, não podemos dizer que não fomos avisados.

9. Em 1996, quando os consumidores ainda estavam experimentando enviar e receber seus primeiros e-mails, parecia inconcebível que estaríamos fazendo malabarismos com mais informações do que poderíamos lidar, apesar das advertências de Steve Jobs sobre a sobrecarga de informações. Em 2019 o americano comum verificava em média seu telefone 52 vezes por dia, de acordo com pesquisa realizada pela Deloitte, e acreditem, este número não é o maior do mundo.

10. Uma das previsões mais improváveis, Steve Jobs fez a respeito da receptividade dos jovens à tecnologia emergente, então tradicionalmente reservada aos bolsos mais profundos de seus colegas adultos. Um estudo atual, da Influence Central, relata que a idade média em que uma criança americana recebe seu primeiro telefone é por volta dos 10 anos de idade. Ou seja, bingo mais uma vez.

E assim fechamos nosso top 10 Previsões de Steve Jobs. Espero que tenham gostado e compartilhem, claro. Você pode até não ser um Applemaníaco ou sequer gostar de Jobs, tendo em vista seu comportamento, muitas vezes visto como arrogante, mas é impossível não se impressionar com sua mente visionária e criativa. Eu, sinceramente, tenho minhas dúvidas se realmente foram previsões ou sementes já plantadas pelo próprio Jobs, afinal, como ele mesmo gostava citar “a melhor maneira de prever o futuro é inventá-lo”.

Daniel Lopes
Diretor comercial | ZEEMER

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound
A EMPRESA